Advogada de sequestrador morto por sniper diz que foi execução

A Advogada do homem que fez um bebê e a mãe reféns e foi morto pela polícia, na manhã desta quinta-feira(17), após assaltar um carro-forte no Aeroporto de Viracopos, disse que o seu cliente iria se entregar assim que ela chegasse.

A advogada, Alessandra Jirardi, alega que seu cliente, Luciano Santos Barros, foi executado pela Polícia Militar.



Em um vídeo que viralizou nas rede, ela diz que recebeu várias ligações de Luciano onde ele dizia que só ia se entregar quando ela chegasse. Ela diz que estava vindo o mais rápido possível, mas quando chegou seu cliente “já havia sido executado”.

O Governador João Doria, em entrevista coletiva elogiou a rapidez e eficiência nas ações que “colocaram três bandidos que reagiram onde merecem estar”.

ASSALTO EM VIRACOPOS

Ao menos 20 integrantes invadiram o aeroporto de Viracopos, na manhá de quinta-feira(17), e assaltaram um carro-forte no terminal de cargas. Durante a ação houve troca de tiros com os segurança, sendo que dois deles foram baleados, felizmente não morreram.

Os assaltantes fugiram com dinheiro em duas caminhonetes e durante a fulga, três caminhões foram incendiados na Rodovia Santos Dumont, nos dois sentido, com finalidade de retartar a ação da polícia.

Um caminhão de lixo foi usado para fulga, quando os bandidos depararam com a polícia. Houve troca de tiros e o caminhão foi abandonado. Dentro estavam malotes e um policial que havia sido feito refém.

Dois bandidos acabaram mortos durante a troca de tiros com a Polícia.

Um outro criminoso fugiu e entrou na casa onde estava uma mulher e um bebê. O assaltante foi morto por um sniper e as vítimas saíram ilesas da ação.

Os outros criminosos conseguiram fugir.

error: