Aluno de escola infantil é diagnosticado com doença extremamente transmissível

Um aluno da Escola Municipal de Educação Infantil, Olinda Maria de Jesus Souza, em Hortolândia, foi diagnosticado na quarta-feira com uma doença extremamente transmissível, chamada de mão-pé-boca.

A Prefeitura de Hortolândia confirmou ontem um caso da doença mão-pé-boca, que foi registrado em uma escola municipal no bairro Jardim Sumarezinho. O aluno foi afastado das aulas presenciais. 



A secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia informou que o aluno está afastado das atividades presenciais e que o protocolo, feito em parceria com a secretaria de Saúde, foi seguido. A Prefeitura ainda negou que haja um surto da doença. 

Em nota, a prefeitura informou que “Na ocorrência de casos desta ou outras doenças, o protocolo seguido pela secretaria é realizar, em conjunto com a Saúde, a orientação às famílias sobre os cuidados e o tratamento dos casos para garantir a saúde de toda a comunidade escolar”.

A doença se caracteriza, principalmente, por feridas nas mãos, nos pés e na boca e é provocada pelo vírus Coxsackie. Outros sintomas são: febre, dor de garganta e falta de apetite. 

Segundo os pediatras, a síndrome é altamente contagiosa e pode ser transmitida de pessoa para pessoa através de alimentos e objetos contaminados. A prevalência é em crianças abaixo de 5 anos. 

O tratamento, que deve ser orientado pelo pediatra ou clínico geral, pode ser feito com remédios para a febre, anti-inflamatórios, remédios para a coceira e pomadas para as aftas.