Atos na capital paulista reúnem 140 mil pessoas

Esquema especial de policiamento garantiu o direito à livre manifestação e a proteção de todos

A Secretaria da Segurança Pública informa que cerca de 140 mil pessoas participaram dos atos simultâneos realizados nesta terça-feira (7), na capital paulista. A estimativa do público foi realizada pela área técnica da pasta a partir do uso de imagens aéreas, análise de mapas e georreferenciamento, determinando a extensão dos atos tanto na região da Avenida Paulista (125 mil pessoas) quanto no Vale do Anhangabaú (15 mil pessoas), bem como nas áreas adjacentes.



Para garantir a segurança de todos os participantes, a SSP organizou um esquema especial de policiamento que custou mais de R$ 1,75 milhão aos cofres públicos. Ao todo, quatro mil policiais atuaram exclusivamente no patrulhamento relacionamento aos atos antagônicos a fim de proteger as pessoas, preservar patrimônios, garantir o direito de ir e vir, bem como o de livre manifestação.

O patrulhamento foi intensificado na capital logo nas primeiras horas da manhã, com ênfase nas estações de Metrô, terminais de passageiros e demais áreas de acesso aos atos. Em todo o Estado, mais de 27 mil policiais militares foram escalados para proteger a população.

Somente na capital paulista foram mobilizadas 1.400 viaturas, seis caminhões blindados (“guardião”), três veículos lançador de água, 20 cães, 100 cavalos e seis drones. Participam da operação ainda equipes dos Comandos de Policiamento da Capital (CPC), de Trânsito (CPTran), de Choque (CPChq), do Corpo de Bombeiros (CCB), além do CavPM com apoio de três helicópteros Águia.

Todo trabalho foi monitorado pelo sistema Olho de Águia, por meio de câmeras fixas, móveis, motolink e Sistema Olho Vivo, e acompanhadas diretamente da sala de Comando e Controle instalada no Centro de Operações da PM (Copom) pela cúpula das forças de Segurança e o Governador João Doria, o Procurador Geral de Justiça, Mário Sarrubo, o Defensor Público Geral, Florisvaldo Fiorentino Júnior, o Ouvidor Geral das Polícias, Elizeu Soares Lopes, entre outras autoridades e representantes da sociedade civil organizada.. As delegacias territoriais também foram reforçadas para atender a população.

Até às 16h30 não foram registradas ocorrências de grande vulto. Dentre as efetivadas, destaque para a prisão de dois criminosos responsáveis pelo furto de celulares na região da Paulista – 10 aparelhos foram recuperados -, uma pessoa foi encaminhada ao 2º DP por porte de arma branca e outra por porte de sinalizadores e fogos de artifício proibidos. Uma pessoa ficou ferida após a queda de um drone ilegal na Avenida Paulista e registrou ocorrência no 78º DP. Na Rua Líbero Badaró, uma pessoa foi flagrada com petrechos para a confecção de coquetel molotov. Ela foi encaminhada ao 8º DP.