Campinas divulga quatro casos suspeitos de coronavírus

A Secretaria de Saúde de Campinas (SP) divulgou nesta quinta-feira, 27 de fevereiro, quatro casos suspeitos de coronavírus no município. Todos os pacientes, com idade entre 24 e 56 anos, passaram pela Itália – um deles esteve também em outros países da Europa – e estão em atendimento domiciliar. Os sintomas são brandos e os pacientes passam bem.

Além dos casos suspeitos, o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) também está monitorando um morador da cidade que esteve no mesmo voo da Itália para o Brasil que o paciente confirmado com a doença. Ele não apresenta nenhum sintoma e não é considerado suspeito.



Para esses casos, o atendimento domiciliar é o mais indicado, porque reduz o risco de transmissão da doença, uma vez que há um número menor de pessoas envolvidas no cuidado com o paciente.

O secretário de Saúde Carmino de Souza explicou que em Campinas há uma rede preparada para o atendimento de casos suspeitos que cheguem ao município. “Estamos organizados junto com o Estado, a Unicamp e os hospitais da rede pública e da particular. Nosso plano de contingenciamento estava montado antes da confirmação do primeiro caso no Brasil, inclusive com o treinamento dos profissionais dos hospitais públicos e privados”, disse.

O vírus do coronavírus é transmitido de pessoa para pessoa, por meio de gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro e contato próximo, como aperto de mão ou utilização de objetos.

Para a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Andrea von Zuben, medidas simples de higiene podem contribuir para a prevenção da doença, como lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia e utilizar álcool gel. “A máscara é recomendada essencialmente para quem está doente. As demais pessoas devem manter a lavagem e/ou o uso de álcool gel”, disse.

Quando o paciente é considerado suspeitos

Para ser considerado um caso suspeito, o paciente tem que ter estado em um dos países com grande circulação da doença nos últimos 14 dias e apresentar pelos menos dois desses sintomas: febre, tosse e dificuldade para respirar.

Segundo o Ministério da Saúde, no momento, os países com alerta são: Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Singapura, Tailândia, Vietinã, Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia.

Casos suspeitos

  • 30 anos, veio da Itália e foi atendido em 26 de fevereiro, em hospital público.
  • 27 anos, veio da Itália e foi atendido em 26 de fevereiro, em hospital público
  • 56 anos, veio da Itália e foi atendido em 26 de fevereiro, em hospital privado.
  • 24 anos, veio da Itália (passou pela França, Holanda e Portugal) e foi atendido em 26 de fevereiro, em hospital privado.

Como prevenir o coronavírus?

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.