Hortolândia registra 1.990 vagas de emprego criadas entre janeiro e agosto

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Governo Federal, vem apresentando aumento nas contratações com carteira assinada no município

Mesmo com o cenário difícil provocado pela pandemia do Coronavírus, em especial na economia, Hortolândia tem conseguido manter em alta a geração de emprego e renda para a população. Uma prova disso é que o município gerou, entre janeiro e agosto de 2021, um saldo positivo de 1.990 empregos. Os números são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério da Economia.

Para a secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet, este saldo positivo é resultado do trabalho que a Administração do prefeito José Nazareno Zezé Gomes realiza para atenuar os efeitos da pandemia e destacou as ações visando uma retomada mais rápida da economia hortolandense. “Desde o início da pandemia, a Prefeitura mantém diálogo constante com os diferentes setores econômicos da cidade, como comércios e serviços, para avaliar e buscar soluções para as demandas e dificuldades que eles estão enfrentado. Além disso, orientamos os empresários sobre como manter suas atividades com segurança, seguindo os protocolos sanitários, sem colocar em risco a saúde de seus colaboradores e dos consumidores. Agora, nesta retomada, implantamos um programa com agentes de desenvolvimento, onde todos os comércios e serviços do município serão visitados para que possamos conhecer as suas necessidades e apresentar soluções”, destacou Monique.


A secretária ainda salientou que a Prefeitura continua com o trabalho de atração de grandes empresas para se instalarem na cidade para ampliar a geração de emprego e renda. No ano passado, Hortolândia conquistou a rede atacadista Assaí, que inaugurou sua loja em setembro de 2020, com geração de cerca de 350 vagas de emprego. “Já neste ano, tivemos o anúncio da ADM, empresa multinacional especializada em proteína vegetal, que anunciou investimentos na ordem de U$ 100 milhões de dólares, além da chegada de um novo atacadista, supermercados, do shopping Mall do Jardim Rosolém, entre outros empreendimentos que favorecerão a criação de novos postos de trabalho com carteira assinada”, afirmou Monique.




Outra boa notícia e que ainda vem repercutindo positivamente, foi Hortolândia aparecer como destaque no cenário econômico nacional ao aparecer, em 2020, mais uma vez no ranking “As 100 melhores cidades para fazer negócios”, elaborado pela empresa Urban Systems para a revista Exame. O município ficou na 2ª posição no segmento comércio. A cidade também teve desempenho expressivo no segmento Serviços, tendo ficado na 9ª posição. O ranking abrangeu 326 cidades do país com população de mais de 100 mil habitantes, de acordo com a estimativa do ano passado do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), órgão do governo federal. Outro ranking que Hortolândia ficou em segundo lugar e que é bem visto pelos empreendedores, é o ranking do saneamento nacional.