Hortolândia testa equipamentos de fiscalização do trânsito que integram Nova Central de Monitoramento

Dispositivos estão na Avenida da Emancipação

A Prefeitura de Hortolândia está testando dois equipamentos de fiscalização eletrônica na Avenida da Emancipação, na altura do Jardim Mirante: um radar em frente ao Hospital Municipal Mário Covas, no sentido bairro/centro; e uma lombada eletrônica próxima à sede da Guarda Municipal, no sentido centro-bairro. A instalação dos dispositivos foi concluída nesta quarta-feira (15/09) e, segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, permanecerão em fase de teste por cerca de dez dias. Durante este período de adaptação, nenhum condutor será autuado por eventuais infrações detectadas neles.



Entre os equipamentos, que integram a nova Central de Monitoramento do Trânsito, em implantação pela Prefeitura de Hortolândia, está um radar híbrido, capaz de detectar velocidade, avanço do sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestres. Há também uma lombada eletrônica com display que mostra ao condutor, em tempo real, a velocidade com que ele trafega pela via. Todos eles dispõem de tecnologia OCR, que faz a leitura da placa automaticamente.

“Isso permite criar no município uma cerca eletrônica, detectando quando o veículo tem alguma solicitação na Polícia, se é roubado, por exemplo. No momento em que o carro passa em qualquer equipamento de fiscalização eletrônica nosso, poderemos detectar que é roubado e acionar a Polícia. Esta nova Central permitirá o controle e a fiscalização das entradas e saídas da cidade, com estas câmeras de monitoramento”, afirma o diretor de Planejamento e Projetos Ricardo Barbosa.

Nova Central de Monitoramento

A nova Central de Monitoramento do Trânsito irá auxiliar, também, as forças de segurança do município. Neste espaço, agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana poderão observar de perto as imagens geradas pelos equipamentos de fiscalização eletrônica em funcionamento na cidade atualmente, tais como radares fixos e de avanço semafórico, lombadas eletrônicas e câmeras 360° que acompanham o trânsito e a segurança do munícipe, em geral, em locais estratégicos. A futura central, que contará com 12 telas, oito no sistema vídeo wall (série de monitores conectados fisicamente em arranjo, de modo a formar uma grande tela) e 18 estações de trabalho, está sendo implantada no prédio onde funcionava o auditório e observatório de contação de histórias Professora Andréia Marise Borelli, localizado na Rua Francisco Guimarães de Oliveira, 130, no Remanso Campineiro. O município já dispõe de outra central de monitoramento, porém com menos serviços integrados.

De acordo com a Diretoria de Planejamento e Projetos, a Central visa integrar os serviços da mobilidade urbana aos de outras secretarias municipais, como a de Segurança.

“No médio prazo, o objetivo da Secretaria de Mobilidade Urbana é trazer novos serviços para a central, integrando o controle dos semáforos, transporte escolar, iluminação pública e câmeras de segurança”, afirma Barbosa. Entre os equipamentos integrados à central estão 10 pontos de câmera móvel, dois com câmeras 360° para fiscalizar tudo o que acontece em volta 24h por dia e 68 faixas de rolamento para equipamentos de fiscalização eletrônica.

Além das câmeras, a Central receberá informações sobre o trânsito, alertas sonoros e de incidência de fumaça. Tudo isso em tempo real, por meio dos mais de 20 mil sensores instalados nos pontos de iluminação pública em LED. Toda essa rede interligada garantirá mais segurança para a cidade e possibilitará uma resposta mais efetiva das forças policiais e Defesa Civil.