PF apura fraude em licitação à hospitais de campanha em Paulínia


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, a Operação Carga Implosiva para apuração de fraude em licitação relacionada à contratação de empresa para montagem de dois hospitais de campanha na cidade de Paulínia durante a pandemia da Covid-19, entre abril e maio de 2020, no valor de 4 milhões de reais.



A investigação, iniciada a partir da abordagem de um caminhão suspeito de conter carga roubada, em 6/abril/2020, revelou uma série de indícios de irregularidades em processo licitatório aberto para selecionar e contratar empresa especializada em montagem de hospitais de campanha.

Apesar da contratação não ter sido finalizada, a investigação demonstrou que isso se deu por circunstâncias alheias à vontade dos envolvidos, resultando configurado o crime de fraude à licitação, previsto no art. 90, da Lei  8.666/93, cuja pena é de 4 anos de prisão.

Na data de hoje, 60 policiais federais dão cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão – expedidos pela Nona Vara Federal de Campinas – nos estados de São Paulo (cidades de Campinas, Paulínia, Sumaré, São José do Rio Preto e São Paulo) e Santa Catarina (cidades de Florianópolis e Biguaçu), em endereços ligados às pessoas físicas e jurídicas relacionadas à licitação fraudada, com o objetivo de colher provas e identificar todos os envolvidos.

O nome da operação é uma referência à carga encontrada dentro do caminhão, estruturas metálicas para eventos, abordado pela Polícia Civil e Guarda Municipal de Paulínia que revelou os indícios da trama delitiva e a impediu.