Polícia Federal deflagra Operação Brix Zero; teria alvo em Paulínia e SP

Campinas – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje, 26, a Operação Brix Zero, destinada a aprofundar investigações de grupo criminoso suspeito da prática dos crimes de evasão de divisas.

O delegado e chefe da Polícia Federal, dr. Edson Souza, disse que as investigações se iniciaram com a constatação de que empresa registrada como produtora de aguardente, com sede fiscal em Caruaru, PE, teria aberto conta bancária no município de Paulínia, SP, na qual movimentou valores incompatíveis com sua capacidade financeira e com grande incidência de transações em espécie, chegando próximo a 15 milhões de reais no período investigado.



Parte considerável da quantia que passou pelas contas da empresa foi objeto de contratos de câmbio e remessas a empresas offshores sediadas em Hong Kong e China, sob a alegação de importação de máquinas e equipamentos.

Todavia, informações obtidas no inquérito policial apontam que tais importações nunca ocorreram e que a empresa nunca registrou qualquer empregado.

Nesta manhã estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela Primeira Vara Federal em Campinas, sendo dois deles no município de Paulínia e dois no município de São Paulo.

O objetivo das buscas é identificar pessoas físicas e jurídicas envolvidas, a natureza das offshores e origem do dinheiro.

O nome da operação vem da inexistência de atividade fabril da empresa investigada e está relacionado à escala que mede o açúcar na cana, que varia entre 18 a 24.