Polícia prende suspeitas por morte em motel em Campinas

A Polícia Civil de Campinas prendeu na tarde de segunda-feira (17), as três travestis suspeitas de terem matado um serralheiro de 42 anos, na tarde deste domingo, em um motel no Jardim Nova Califórnia, na região do Jardim Oziel.

A policia chegou às suspeitas após análise de vídeos e também diligências que foram feitas logo depois de serem acionados para o local do crime. A vítima sofreu extorsão e foi morta com cerca de 30 facadas porque não tinha o valor exigido pelas trans.



De acordo com o delegado Rui Pegolo, as trans confessaram que a vítima foi para o motel na companhia de duas delas, mas que após o programa elas exigiram o pagamento de R$ 1 mil pelo programa. Como o serralheiro não tinha o montante exigido e estava somente com cartão de débito, elas pediram para que outra trans levasse uma máquina no motel. Essa amiga foi de motorista de aplicativo. “Deu confusão na hora de pagar e não conseguiram passar o cartão. Uma delas pegou uma faca que tinha na bolsa e deram umas 30 facadas na vítima e depois fugiram”, contou Pegolo. A faca foi localizada em um matagal, a cerca de 200 metros do Royal Palm Plaza Resort e foi apreendida.

As trans tentaram deixar o motel com o motorista de aplicativo que levou a amiga no local, mas como foi impedida a saída do grupo em razão de normas do estabelecimento, elas desceram do carro e seguiram até a Rodovia Anhanguera a pé, onde acionaram outro motorista por aplicativo e foram embora.

Elas foram presas em flagrantes por extorsão mediante a morte. O corpo do serralheiro será enterrado às 16h30 desta segunda-feira, no Cemitério da Saudade, em Sumaré.

Créditos: correio popular